Showing posts with label musica. Show all posts
Showing posts with label musica. Show all posts

Pop Norte-Coreano: uma fronteira ignorada

momento lindo em 1:29

A música popular serve apenas para manifestar amor ao nosso grande líder Dilma III (aka Kim Jong-Un) ou para trazer memes melódicos tão, mas TÃO bubble-gum contaminantes quanto essa linha do assivo na canção "Whistle" 

  "휘파람(Whistle)" 北朝鮮歌謡"口笛"



É meio entristecedor perceber que a cidade de Pyongyang é quase fantasma....e que não há luz nas ruas.   Tudo é vazio.  Os modelos parecem meio....emaciados, e não de uma maneira FIERCE !! ... Pelo menos, o final é razoavelmente feliz, dentro dos padrões da mais miserável ditadura contemporânea.  E a música? Absurdamente viciante e linda.

Welcome to Philosopop 42!

psicodélico funk R&B Ucraniâno da década de 70 : aqui tem



Psicodelia Ucraniâna da década de 1970.  Notem como havia todo um groove, um spirit, uma musicalidade swingada.  E...ao mesmo tempo.... uma coisa meio..vodka babush! oya!



Thank you, @prcker , for being such a researcher.
Obrigado querida, obrigado. Linda a minha amiga. Belíssima.

Prolegômenos a uma teoria das Boy-bands: Steklovata



Ao se construir um campo teórico para a posterior análise de objetos do repertório taxonômico, partimos, aqui no philosopop, da premissa hjelmsleviana de que a Semiótica-Linguagem-Natural perpassa e é "ar" para todos as outras semióticas.  Portanto, iremos olhar com atenção o objeto "Clipe de Novij God da boy-band russa Steklovata" para identificiar primeiras linhas de possível posterior investigação.


O objeto:



O esmiuçamento:


fundo infinito, pior chroma-key do kosmos. introdução musical, mostrando os "belos"rostinhos. Seriam todos os membros filhos de um mesmo casal? de irmãos? parecem meio geneticamente desfavorecidos. o da direita tem uma dismorfia de gênero (ou é só uma bissinha).. o de quadrados negros na suéter sensata é um pouco atrasadinho cognitivamente ... o de trás parece ser o garanhas da família (ultra-hormônios? XYY?) .. e é melhor eu não tecer comentários sobre o comportado da esquerda. posso ser judicialmente acionado.-- a música me magoa de tão ruim... e eis que o atrasadinho TAMBÉM é BANGUELO ...Tudo está meio errado... mas a música é infecciosa, estou cantando nove gód aqui sozinho... Eles não dançam muito, não são gatos, mas são simpáticos... Nuvem nuvem nuvem got .... Seria isso um clip mesmo ou uma daquelas brincadeiras de shopping center? ... e de repente um sino em 3D studio me encanta.... E eles se soltam mais um pouco, a fama está subindo-lhes às cabeças... nuvem nuvem nuvem got ... 

Steklovata, definitivamente uma experiência estética!!!

melhor clip do mundo: Comanchero MoonRay

 X motivos para você amar isso


  • a música é uma delícia: um synthpop da categoria cafona II -- classuda, cremosa e com arranjos bem épicos.
  • o cenário em chroma-key, com indios em 8-bit passando repetidamente, qual um desenho da década de 30 ou 40.
  • o corpo de baile tão teatral quanto um Village People heterosexual, com sua coreô dramatique, interpretativa e figurativa.
  • as lindas roupas, as lindas roupas, as lindas roupas.
  • o completo absurdo disso tudo.

Posto Avançado: Hungria (inauguração)



Todos sabem que o Philosopop!, apesar de Brasileiro, forma dínamos no mundo todo.  Temos nossa principal embaixada na Romênia e no Khmer Rouge (que luxo, a embaixada e distante no tempo e no espaço).  Temos representações na Indonésia, na Rússia, no Japão e na Malásia.  O philosopop! mantém intercâmbios em toda a América Latina e na África.

Com toda a alegria anunciamos a abertura de nossa embaixada em Budapest, Hungria.  Na festa de inauguração, tivemos o prazer de contar com a presença de Rainha-véia-da-Primavera no sofá, junto com gatita perdida e tiozinho II -- a missão.  Cikis, o nosso cantor-em-amarelo, nosso charmoso tio playbackeiro é nivel Silvio Santos de alegria.  E o playback dá errado! Amamos. 

Estamos muito felizes com nossa nova embaixada!



O passado secreto de Alanis Morissette



Nem era tão vergonhoso. Alanis era a Paula Abdul.  Ou vocês nunca notaram que a Paula sumiu, a Alanis bombou.... A Alanis sumiu e a Paula voltou em American Idol.  Duuuuuuuh!

I've got the moves like Malika Kalantarova



Até agora o grande mistério (além do prime mystery "what the fuck is going on?") é se Malika Kalantarova é na verdade o Russo ou o Marquito.  Se bem que ela se parece com o Edejamir, irmão de Aliéllison, que trabalha no postinho Guanabara.  

Aparentemente Malika pesquisa dança.  E depois transforma em uma paródia hiper-kitsch de movimentos aleatórios.  De qualquer maneira, Malika Kalantarova é, com certeza, uma philosomusa! obrigado, @mrpanta , por abrir essa torneira de sentidos!!!

Finger5 : Vocês vão me amar por ter repartido isso!!!

Finger5: groovy young lads from Japan


Vamos lá?
  • boy-band  ( x )
  • anos 70 ( x )
  • japoneses ( x )
  • imitando jackson 5 ( x )
  • um som maravilhoso ( x )
  • visual domingo no parque silvio santos concurso de discoteca ( x )
conheçam FINGER5 

Manos Arriba Olé !

 
Aforismos a respeito desta obra da contemporaneidade: Sábado Domingo -- Manos Arriba (1982)


  • Os Alemães nos anos oitenta conseguiram o dúbio título de país mais cafona do ocidente.  Com certeza um grande contribuidor para esse título foi o programa Muzik Laden, que exportou para o mundo a maneira germânica de ver/sentir o pop-world.  O que exatamente eram os Alemães nos eighties? Bem...
  • Imaginem uma ONU de cantores, instrumentistas, ritmistas, vocalistas, ... toda a ginga a graça a alegria o remelexo dos desafortunados.. africanos, mexicanos, brasileiros, ...até mesmo músicos escandinavos (uma TRUE mistura)! .... ok? agora imaginem a versão bizarro-world disso, ou seja... nada de ritmo, ziriguidum, calor, suor e tesão. É como se fosse o inverso multiplicativo que gera -1 ... e prova a perpendicularidade entre o real e ... isso... a realidade-alemã.

  • A música é tão sem alma que faz Boney M parecer Fela Kuti.
  • O cantorzinho é lindinho; ele é bem do tipo "me gusta"... só que a bandana...
  • A platéia me lembra Shaun of the Dead, tamanha a alegria e animação
  • Eu totalmente consigo enxergar minha tia-avó Rose-Marie e meu tio-avô dançando isso na pista de dança do saguão do navio, após o jantar com o capitão.
  • O tiozinho da bateria, ...sim, o que se esconde por trás do chapéu, .. deve ser imigrante ilegal, e o amigo dele o chantageou pra que ele aparecesse associado a isso...ódio antigo, coisa de cubano....
  • Só eu percebi que o rapaz de t-shirt com toranjas cortadas fica assustado ao ver a bela afro-caribenha dar uma voltinha de yansã?





Dissecando Felicitá : The Al Bano & Romina Power Deconstructions



Philosopop resolveu retomar um passatempo dos mais favoritos, mas que com a correria da vida nada philoso- mas ultra-pop se perde: dissecar um video importante da minha vida pregressa, ainda teen ou twink. Não tenho mais a vergonha que costumava ter de possuir referências adicionais no meu desenvolver infanto-juvenil.  Meus pais eram antenados, eu era filho único e os seventies e eighties eram a água onde eu nadava.  Isso que gosto de dissecar é algo que nunca descolou de mim; é parte da minha experiência primeira, ou seja, olho pra isso com olhos de afetos e paixões originais e não-interrompidas.  E essa felicidade de poder compartilhar com vocês me faz escolher Felicitá, cantada por Al Bano & Romina Power.  Ele, um cafonália de marca maior...daqueles que canta e arrasa com as madrinhas de San Remo Festival.  Deve tomar um Campari ferrado, e com certeza tem gases.  É o papaizinho de Romina Power, filha de Tyrone Power, mas cuja vida foi com a mãe, uma italiana qualquer.   Romina parece ser legal, mas deve ser detestada por vários, como veremos na análise abaixo.


  • O logo do programa deve ser uma etiqueta auto-adesiva, feio como o cão.
  • A voz de Al Bano parece ter eco de si mesmo, como se fossem dois esganiçados em harmonia.
  • Romina está com as unhas frescas, pois não encosta em nada, em especial no HORROROSO vestido-bolo, inventado pela figurinista feat. inimiga.
  • Alguém botou Violeta Genciana na pasta de dentes Tandy sabor uva de Romina, só isso explica o tom lilás dos marfins.  Será essa a razão do batom sangue-coagulado? disfarçar?
  • O que dizer do cenário "paraíso dos espelhos"? É como se fosse um modelo gigante de uma decoração de bolo de quinze anos.
  • O botão da blusa de Al Bano perto do umbigo caiu, e a camisa começa a fazer boquinha e depois fica parecendo o tal tio do pavê depois do oitavo whisky.
  • Há dois stalkers tarados à beira do palco.  Só não sei se estão stalking Al ou Romina.
  • Eles tentam fazer dessa muósica algo com uma dancinha. #FAIL
  • Não consigo desgrudar os olhos da blusa faltando botão do Al.
  • As poses grandiosas dos dois, como se fossem mario lanza e montserrat caballé ... 
  • PURO AMOR NA CANÇÃO

Postagem número 100: Thabata Mendes -- The Scrotest ! um presente pra vcs!

Feliz 100 Post, Philosopoppeiros queridos e amados!!!
Trago pra vocês o Nadir da civilização brasileira:

 Thabata Mendes -- Tão Frio!


Maravilhem-se com a incrível coloração patê-de-presunto de Ms. Mendes!

Passem com o OHmmmmmmmmmmmmmmmmm de gatta no cio.

Reparem no pé do boy maggya, gatinho da facú , e sua marca de chinelo no sexy-pé.

Percebam que a música é sobre brocha dando tôco em Thabata!!

Fiquem na dúvida do por que o violão ficar de boa no melhor lugar da poltrona.

Angustiem-se com a depressão do gatto de correntinha.

Notem que a barriguinha do dito gatto está sempre por trás de algum bloqueio visual.

E tentem não se matarem de tanto boredom (nível BBB6)!

Mar-Tie -- The Avant-garde Grandpa

Putz Grila..... Tem vezes na vida de quem é um explorador desse mundo/floresta/fungo da informação diagonal como eu em que damos de cara com uma coisa tão absurda, tão bizarra, tão estranha, que nos sentimos premiados.  Tenho certeza que todos que gostam de chafurdar o mundo do que já foi feito, da produção humana já passaram por instantes assim.  Bem, acabei de experimentar/estou experimentando um agora.   E TENHO QUE REPARTIR ISSO COM VOCÊS.  Eu tinha uma linha de tweets no começo da minha aventura no twitter que diziam "eu não insistiria se isso não fosse magnífico."... ISSO será um deles.




Ned Martin Stringham era meu avô. Ele era um avô do jeito clichê. O tipo de homem que você deseja para ser seu avô. Quando criança ele me mimava com presentes e notas de dólar quando minha família ia visitá-lo em Utah. Ele adorava música country e levava avó para dançar Ned Stringham era pai de seis meninas. Ele trabalhou em muitos empregos, mas o seu favorito foi de Coordenador de recreio no Hospital Estadual, em Provo, Utah. Ned me ensinou em uma idade precoce a me referir ao lugar onde ele trabalhou como "Hospital Estadual", e não a "Instituição Mental." Mais tarde na vida, quando eu visitei Ned no Hospital Estadual, eu fui vê-lo não como um empregado do Departamento de Recreação, mas como um paciente na enfermaria geriátrica. Ned era severamente bipolar e quando ele não tomava seu medicamento tornava-se loucamente convencido de que ele não era mais Ned Martin Stringham (avô, marido e pai), mas Mar-Tie, Superstar Country Western. Apesar de não ser aparentemente perturbado fora de sua medicação Mar-Tie era um perigo para si mesmo e aos outros. É por isso que ele estava internado no Hospital do Estado.





Era difícil apreciar a música que ele criou por causa da angústia mental e financeira que essas gravações colocam em minha família. Ele gastou todas as economias de sua vida em bandas que o acompanhavam ao vivo. Ele deixava a minha avó por longos períodos de tempo para gravar sua música. Certa vez ele voltou com uma van nova, convencido de que ele precisava comprar este veículo pois assim sua banda poderia viajar pela América. Uma ou duas semanas mais tarde, a van foi tomada por falta de pagamento. Ele gravou milhares de músicas e tinha caixas e caixas de fitas cassetes com suas músicas e reflexões. No entanto, sua esposa, filhas, netos, e eu mesmo não reconhecíamos nem apreciávamos a estranheza de nosso parente maluco. Quase tudo de sua música foi perdido. Ele armazenava suas fitas cassetes em unidades de armazenamento aleatórios ao longo do Utah. Nunca lembrando de pagar suas contas, as fitas cassetes foram provavelmente vendidos por tostões em leilões dos armazéns. Após a  morte de Mar-Tie, eu recolhi  as poucas fitas que ele tinha em seu quarto e toquei-as para a minha amiga Penny, que tinha um programa na estação de rádio pública KRCL em Salt Lake City. Ela soltou algumas das músicas do Mar-Tie no ar e as pessoas (não muitas, mas algumas) começaram a solicitar outras canções por Mar-Tie. Um ouvinte, Blair Sterrett, que também tinha um programa de rádio (na KWCR / Weber Estados 88.1 FM, em Utah) pediu uma cópia da música  de Mar-Tie . Blair então enviou Mar-Tie para Fodder Otis e é assim que, alguns anos após a morte de Mar-Tie, que ele tornou-se um superstar.




CLIQUE AQUI PARA SABER MAIS SOBRE MAR-TIE

FÃ-CLUBE ADRIELE

Que Adele, que nada! O mundo belongs to  



ADRIELE

 


thank you so much, @mirton3 !!

Wakka Chikka Wakka Chikka (as remixes)


 Creative Commons license: Attribution-NonCommercial

(atenção, as faixas estão em streaming e só aparecem uma de cada vez, mas vc pode pular até a que vc prefere... limitações do freeware, sorry)


----------------------------------------------------------
Take Me Now!
The Love God
Vuluke Khall (Instrumental Version)
Ici la Femme (XXX Mix) Louise Vertigo
It Was A Dream
Hatesex
Suck My Disc
Gloria
Baise et Rebaise Moi
Half An Hour Is For Free
Give Me Anal Pleasure Please
Wooden Shoes In Tirol
Silk And Sweat
Brainwank (Psycho Foo Edit)
The Porn King
Lophophora Williamsii
Whose Fantasy Is This Anyways?

Eis o original do release:
Even if you have never seen a porn movie in your lifetime, almost everyone in the world knows what the 'Wakka Chikka Wakka Chikka' represents... Each person, upon hearing it, mentally interprets the 'Wakka Chikka Wakka Chikka' in their own way, fueling a range of emotions from lust to disgust. This CD represents 17 individual artists' interpretations of the 'Wakka Chikka Wakka Chikka'; each providing their own unique cultural and geographic spin on the vibe that is "Wakka Chikka Wakka Chikka'. From celebrations of the beauty of intimacy to a cautionary tale of excess, this collection of sound sculptures of the 'Wakka Chikka Wakka Chikka' mystique from around the world will guide you into the heart of all that is 'Wakka Chikka Wakka Chikka'.

So turn the lights down low, light a few candles, put this CD on the stereo and let the magic of the 'Wakka Chikka Wakka Chikka' take you wherever you want to go.

Produced by mr_melvis. Illustration and layout by Jay Beckman. Additional package design by Suzanne Baumann

os coelhinhos peruanos


às vezes, quando alguém consegue ser muito philosopop!, eu me emociono e uma lágrima tenta escapar pelo canto do meu olho. mas, amargo que sou, não deixo a gravidade levá-la.
hoje, há pouco, o joão paulo, lá do nosso grupo no facebook, postou ISSO: